Foto: © 2008 tayxoca (via Flickr)

Quem eu quero enganar? Sempre fui à Bienal por causa do RPG. Sendo mais específico, por causa da Devir. Não me entendam mal, desde pequeno leio muito, e coleciono romances ao ponto da minha estante entortar (literalmente). Mas sempre vi o evento literário como uma oportunidade de folhear e comprar livros de difícil acesso, que a gente só vê em breves resenhas na extinta Dragão Brasil e não é novidade pra ninguém que encontrar livros importados nos anos 90 era complicadíssimo.

A questão é muito simples: você está com uma grana limitada e está diante da seguinte escolha: compro esse RPG importado ou o livro novo do escritor tal? Se você teve a chance de comprar os dois, parabéns, mas pra muita gente é uma escolha difícil. Na verdade o “novo romance do escritor tal” poderia ser adquirido posteriormente, numa FNAC ou Saraiva qualquer. O pote de ouro estava mesmo na Devir.

(Quero abrir um parágrafo para comentar um fato que sempre achei curioso. De dois em dois anos, a Bienal do Livro bate recorde de público. Sendo que o brasileiro não tem o costume de ler. Me passa a impressão que muita gente comparece por moda mesmo. Por achar que é moderno e intelectual. Novamente: não me entendam mal. É um grande paradoxo mesmo: vivemos num país que não possui o hábito de leitura e que comparece cada vez mais à Bienal. Aqui, ler está diretamente ligado a estudar. Quantas vezes eu fui chamado de c.d.f. só por estar com um algum livro do AD&D em pleno recreio? Normalmente vemos, no ônibus e nas praças de alimentação, pessoas lendo o que está no top 10 da revista Veja, simplesmente porque esses livros caíram na graça do povo e dos “críticos literários”. Longe de mim, porém, criticar a Bienal do Livro e o top 10 da Veja, QUALQUER coisa que possa incentivar a leitura já é grande coisa, apenas sei que pessoas com o forte hábito da leitura não precisam de evento literário e nem de top 10 pra ir atrás de livros e autores.)

Voltando ao tema inicial, hoje em dia, com a facilidade de comprar livros importados (de RPG ou não), consigo explorar mais a Bienal: debates, oportunidade de conversar com autores e de participar das oficinas literárias.

Acho que era isso mesmo: apenas um desabafo. A Bienal do Livro do Rio de Janeiro começa hoje e vai até dia 11 de Setembro. Com entrada inteira de R$12,00 e meia-entrada para estudantes. O que? Pagar pra comprar? Ok, isso é assunto para outra postagem…

Nos vemos na Devir… quer dizer, Bienal.

Trabalha com Cinema e TV desde 2005 e joga RPG desde 1994, ao qual mantém uma relação de amor e ódio com D&D. Dono do podcast de cultura pop Dimensão 7.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: