Autor: Danilo Beyruth, Cris Peter
Ano de publicação: 2012
Editora: Panini Comics / Mauricio de Souza Editora
Série: Graphic MSP

Depois de ter saído da infância, eu sinceramente havia me esquecido dos personagens do Maurício de Souza por completo. Quando as pessoas comentavam que haviam lido um gibi chamado “astronauta magnetar”, pensava que esse fosse o nome do personagens, sem qualquer relação com o personagem Astronauta, do qual eu não me lembrava. O excelente projeto Graphic MSP, cujo início foi dado por teste livro, me trouxe grandes e acolhedoras memórias e infância.

magnetar_capaPermitir que quadrinistas atuais, com traços e narrativas modernas, brincassem com os personagens do Maurício de Souza foi uma jogada de mestre. Danilo Beyruth consegue enfiar todas as homenagens possíveis neste livro, mas ainda assim mantendo uma aura de novidade e contemporaneidade que eu achava que não seria possível fazer com um personagem de tirinhas de jornal.

Outra coisa que ajudou muito esta história ficar boa, em minha opinião, foram as cores de Cris Peter. Eu acho que seria tentador (e fácil) fazer cores ultra-cristalinas e efeitos mirabolantes de PhotoShop numa história de ficção científica, mas as cores deste livro foram para o lado oposto: simples, sem firulas, remetendo aos quadrinhos pintados com aquarelas do século XX.

Mal posso esperar pela continuação, que foi prometida para 2014.

Qualificação: ★★★☆☆ (3 estrelas: gostei)


Meu sistema de qualificação: 1 estrela: não gostei, 2 estrelas: livro meia-boca, 3 estrelas: gostei, 4 estrelas: gostei muito, 5 estrelas: estupendo. A quantidade de estrelas reflete o quanto gostei da leitura, não a qualidade da escrita. Um livro pode ser maravilhosamente bem escrito e eu não gostar; outro pode ser meio amador mas eu adorar de paixão.


Uma versão desta opinião foi publicada no GoodReads.com. Clique aqui para lê-la.

Marcelo foi criança nos anos 80, então videogame pra ele é Sega, RPG é HeroQuest e calçado é All Star. Lê ficção especulativa sempre que pode, de preferência David & Leigh Eddings, Anne McCaffrey e John Scalzi. Evita TV como a peste — exceto se estiver passando Jornada nas Estrelas ou Supernatural. Gosta mais de cães do que de gente e abandonou a carreira de professor secundarista de História para pesquisar história da saúde pública na Escola de Enfermagem da USP de Ribeirão Preto.

Facebook Twitter Google+ Flickr Vimeo Skype  

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: