Parece que foi há muitos e muitos anos atrás que a Wizards of the Coast anunciou que estava trabalhando num aplicativo que permitiria a qualquer um com um computador razoável jogar RPG virtualmente. Os vídeos que mostraram, tanto de dungeons tridimensionais, com efeitos de luz e miniaturas customizadas, quanto das telas de customização de seu personagem (algo no estilo do game «Fable») provocaram sufor na comunidade jogadora de RPG e geek.

Só que nesse ínterim o cara responsável pelas ferramentas digitais da empresa foi preso por ter matado a mulher e uma pedra foi colocada em cima de muitas coisas prometidas (alguém se lembra que eles prometeram senhas exclusivas em cada exemplar de cada livro para obter conteúdo extra digitalmente?).

Agora, como quem não quer nada (agora mesmo, o anúncio saiu às quatro da tarde de hoje, dez da manhã em Seattle), a WotC, representada por Trevor Kidd, anunciou nos fórums/Orkut da Wizards que estarão distribuindo senhas para beta-test entre amigos e parentes dos funcionários, e que em breve teremos algumas senhas também distribuídas para alguns assinantes D&D Insider.

Pela única captura de tela que postaram (que não é nenhuma das duas imagens que decoram este texto), o Dungeons & Dragons Virtual Table — abreviado como D&D VT na postagem — parece que o aplicativo será semelhante a programas de terceiros relativamente bem conhecidos do público em geral, como MapTools ou Fantasy Grounds. Ou seja, nada do 3-D maneiro exibido na GenCon de 2008.

O método de distribuição dessas senhas (ou o meio de acesso) para o D&D VT não foi divulgado, mas eles prometeram começar a soltar fotos e postagens em blogs sobre o feedback inicial.

A meu ver, a grande vantagem de uma mesa virtual feita pela própria WotC é a (teórica) integração com seus outros produtos on-line. Talvez vejamos «ports» diretos do Character Builder ou do Monster Builder para essa mesa virtual, e quem sabe alguns kits de Dungeon Tiles também.

Será? Cruzem os dedos!

(Confira a postagem original aqui.)

Marcelo foi criança nos anos 80, então videogame pra ele é Sega, RPG é HeroQuest e calçado é All Star. Lê ficção especulativa sempre que pode, de preferência David & Leigh Eddings, Anne McCaffrey e John Scalzi. Evita TV como a peste — exceto se estiver passando Jornada nas Estrelas ou Supernatural. Gosta mais de cães do que de gente e abandonou a carreira de professor secundarista de História para pesquisar história da saúde pública na Escola de Enfermagem da USP de Ribeirão Preto.

Facebook Twitter Google+ Flickr Vimeo Skype  

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: