Bill Slavicsek não faz mais parte do time de R&D para o Dungeons & Dragons.


Todo ano, por volta do Natal, a Wizards of the Coast demite uma galera. Por que eles fazem isso, eu não sei (se alguém souber, por favor explique nos comentários!), mas o fato é que nem sempre eles esperam pelo Natal.

Semana passada, o dispensado foi ninguém menos que Bill Slavicsek, que trabalhava como diretor do departamento de design e desenvolvimento para o Dungeons & Dragons, e foi instrumental na criação tanto da 3ª. quanto da 4ª. edição do D&D e também do Star Wars d20. Ele se despediu na coluna Ampersand (“&”) da Dragon Magazine número 400. O motivo deste tipo de saída nunca fica claro, mas dá para inferir, pela falta de palavras como “já estava na hora de eu fazer outra coisa” ou “deu o que tinha que dar” que ele foi demitido ao invés de ter se demitido.

Mas ele não foi o único ouvir que “seus serviços não são mais necessários” da Wizards. O site EN World confirmou pelo menos mais duas demissões, Michele Carter (gerente de editoração de D&D que, como Slavicsek, estava na empresa deste os tempos da compra da TSR) e Stephen Schubert (gerente de desenvolvimento) também não trabalham mais na empresa.

Obviamente, a Wizards of the Coast não comenta essas demissões — o que é de se esperar, afinal, que empresa comenta suas decisões administrativas? Nem time de futebol faz isso.

Slavicsek durante a GenCon 2007.

Não é o fim do mundo para o D&D. Todo ano (ou a cada seis meses, como vem acontecendo), quando a WotC demite um punhado de gente, os profetas do apocalipse pegam suas placas de papelão, vão para a próxima esquina, sobem na caixa de tomates da Ceagesp e começam a pregar o fim do D&D. Dois meses depois, livros continuam indo pras prateleiras, D&D Encounters continuam sendo marcados e nada mudou. Acontece que, no mundo dos negócios, em time que está ganhando se mexe, sim. Por quê? Assuntos internos, jamais saberemos. Pode ser algo simples como a vaga ter ficado redundante ou o funcionário, muito caro.

Essas demissões, ao meu ver, apenas refletem a freada que a Wizards deu na quantidade de produtos agendados para 2011, nada mais.

Fonte: ICv2.com
Fotos desta postagem: © 2007  T. Rob Brown

Marcelo foi criança nos anos 80, então videogame pra ele é Sega, RPG é HeroQuest e calçado é All Star. Lê ficção especulativa sempre que pode, de preferência David & Leigh Eddings, Anne McCaffrey e John Scalzi. Evita TV como a peste — exceto se estiver passando Jornada nas Estrelas ou Supernatural. Gosta mais de cães do que de gente e abandonou a carreira de professor secundarista de História para pesquisar história da saúde pública na Escola de Enfermagem da USP de Ribeirão Preto.

Facebook Twitter Google+ Flickr Vimeo Skype  

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: