Está chegando o Natal em nossas terras, grande festa cristã, e você ai vai ser impactado por ela, seja porque você é um cristão, seja porque você precisa manter o contrato social estabelecido, seja porque você vai celebrar qualquer outra realização de sua religião não-cristã mas que tem nessa data uma significância especial.

Citei o Natal porque é a data religiosa de grande impacto mais próxima da qual eu tenha ciência (perdoe-me a ignorância caso haja alguma outra data de outra religião que venha antes) mas eu poderia muito bem estar falando do Ramadã islâmico ou do Yon Kippur judaico, e de tantos outros eventos de religiões grandes ou pequenas mas que são impactantes na vida das pessoas, mesmo que elas não façam parte daquela distinta religião.

O Natal tem influência quase que global, e no nosso mundo isso incluiu mais de duzentos países, vários continentes, alguns oceanos. E as três maiores religiões do nosso mundo são monoteístas. Em vias de fato cultuam a mesma divindade de formas distintas, mas não vou seguir por esse caminho. Cabe a pergunta: qual é a importância das datas religiosas em nossas campanhas de RPG?

© 2011 Jay Brainard

Para ser sincero, eu não me lembro de nenhuma cena memorável que eu tenha narrado ou mesmo jogado em que um evento de tal magnitude influenciasse os jogadores. De fato, jogos de fantasia de alta magia me vêm a mente com mais facilidade, onde podemos encontrar quase que sempre panteões politeístas com pelo menos dez, doze dinvidades diferentes e com clérigos andando pelas ruas realizando os milagres mais espetaculares, ressurreições, bênçãos e curas. Mesmo nos jogos mais modernos, seria possivel pensar nos próprios eventos religiosos de nosso mundo, já que muitos desses jogos têm uma ambientação mais mundana parecida com a nossa do dia-a-dia. E mesmo sem a gente ver padres, pastores, rabinos ou qualquer outro lider religioso por aí fazendo milagres dos típicos clérigos de D&D, podemos ver a importância que os eventos religiosos tomam.

Deveriamos pensar nesse tipo de coisa e aplicá-la aos jogos. Quais são os festivais mais importantes de determinadas divindades? Quais delas influenciam mais uma cidade? De que forma uma cidade ou um vilarejo que se preparar para festejar um importante dia festivo religioso da divindade local e lida com um forasteiro que se recusa a participar das obrigações religiosas que esse dia pede?

Às vezes, cidades inteiras páram para realizar festivais e comemorações; como isso pode beneficiar ou atrapalhar os jogadores? O mais clássico exemplo que consigo lembrar é de um dos momentos importantes de Dragonlance, quando o Rei-Sacerdote de Istar decide comandar a vontade dos Deuses, principalmente obrigar a mão de Paladine a se fazer sentida sobre os vis e maus do mundo. O Rei-Sacerdote realizou esse feito em uma data específica e muito importante dentro da religião e do culto de sua divindade.

Hora, no mundo moderno, enigmas e mistérios podem depender de determinadas datas para serem descobertos, personagens têm que estar em determinados lugares e em determinadas condições de acordo com o que as tradições e costumes de certa religião necessitam para que se consiga desvendar os mistérios que procuram. E por aí vai.

É muito importante refletir que esses eventos religiosos, muitas vezes, moldam a sociedade em que estão inseridos e a coloca sob obrigações sociais que, muitas vezes, não ocorreriam não fosse a força das datas religiosas. Enfim, um tema interessante, às vezes polêmico e que pode enriquecer profundamente sua mesa de jogo, se levado em conta.

Fe palado Calib, Fe Istaras Apalo.

Douglas é jogador de futebol americano pelo São Paulo Spartans, sempre arruma um tempinho para jogar RPG desde os 10 anos de idade, e nas horas vagas — mas só mesmo nas horas bem vagas— ele é arquiteto.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: