Capa de The Walking Dead #115, recordista de vendas em 2013.

Capa de The Walking Dead #115, recordista de vendas em 2013.

A parcela de vendas de histórias em quadrinhos nas comic shops norte americanas para 2013 manteve a tendência dos últimos anos, com Marvel e DC (chamados de “The Big Two”) perdendo quase 8% do mercado para o benefício das sete editoras menores (Image, IDW, Valiant, Dynamite, BOOM!, Dark Horse, Eaglemoss e Avatar).

Em comparação com cinco anos atrás, Marvel/DC  eram responsáveis por 70,75% das vendas em lojas especializadas em gibis nos EUA, contra 63,83% de 2013. Desses números, a maior queda foi da Marvel (de 40,81% para 33,10%), deixando a DC praticamente no mesmo patamar (caindo de 29,94% em 2008 para 29,55% em 2013). Os maiores ganhadores desse mercado foram IDW e Imae, que mais do que dobraram sua participação: por volta de 3% para ambas para cerca de 6,5 e 8%, respectivamente. Quatro das outras cinco editoras “pequenas” que citei no primeiro parágrafo também ocuparam uma parte da perda das Big Two, nem que tenha sido um pouquinho (como o aumento de 0,36% do mercado para a Dark Horse, por exemplo); a excessão é Avatar Press, que manteve a mesma fatia das comic shops: 0,89%.

Uma coisa que esses números não mostram é que a venda bruta de comics nos EUA vem aumentando: 2013 foi 9% maior em vendas de gibis impressos em relação a 2012 (e o aumento de 2011 para 2012 foi de quase 15%). Isso faz com que o mercado de histórias em quadrinhos norte-americano seja uma indústria de mais de meio bilhão de dólares. Outra coisa a se considerar é que esses números só cobrem comic shops: acrescente a esse número mais 200 milhões de vendas de gibis (tanto periódicos quanto graphic novels) em livrarias e mais 75 milhões de vendas digitais.

Fontes:

Marcelo foi criança nos anos 80, então videogame pra ele é Sega, RPG é HeroQuest e calçado é All Star. Lê ficção especulativa sempre que pode, de preferência David & Leigh Eddings, Anne McCaffrey e John Scalzi. Evita TV como a peste — exceto se estiver passando Jornada nas Estrelas ou Supernatural. Gosta mais de cães do que de gente e abandonou a carreira de professor secundarista de História para pesquisar história da saúde pública na Escola de Enfermagem da USP de Ribeirão Preto.

Facebook Twitter Google+ Flickr Vimeo Skype  

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: