Mike Mearls é o da direita

Mike Mearls, conhecido do público em geral pelo seu trabalho na 4a. edição do Dungeons & Dragons, foi promovido de Lead Developer (algo como “desenvolvedor-chefe”) a Group Manager para a divisão de RPG da marca D&D.

Esse “anúncio” veio indiretamente na forma de uma mensagem sua no Twitter, dia 13 último. Ele escreveu, às 16:07, que “uma lição que aprendi como gerente é que o tempo é medido em unidades de 15 minutos“, o que levou algumas pessoas a perguntarem (também via Twitter) se ele havia sido promovido. Mearls respondeu prontamente que “sim, agora sou gerente do grupo de RPG do D&D” (Group Manager for the D&D RPG, numa tradução livre minha).

Essa notícia pode estar relacionada às vagas abertas depois das demissões promovidas pela Wizards of the Coast no começo do mês (noticiadas pelo blog Área Cinza) — pelo que pude apurar (mas não confirmar com certeza), a vaga hoje ocupada por Mearls era de Andy Collins, conhecido (ou melhor, estigmatizado) pelas constantes “atualizações” (erratas, na verdade) dos livros do D&D 4e.

Tendo começado a escrever profissionalmente em 1999, Mearls é um nome relativamente novo no ramo, mas bastante promissor e respeitado entre jogadores de RPG e produtores de jogos de modo geral. Tendo entrado na Wizards of the Coast em 2006, sua mais importante contribuição para a atual edição do D&D provavelmente é o Player’s Handbook 2. Antes disso, trabalhou como free-lancer para várias editoras de RPG, incluindo Goodman Games, Malhavoc Press, Fantasy Flight Games, Moongoose Publishing e até para a White Wolf (foi autor do Hunter: The Reckoning Player’s Guide, entre outros) — é tido como um dos mais prolíficos escritores free-lance da indústria de role-playing games, conforme seu verbete na Wikipedia.

Seu trabalho pré-WotC mais conhecido é o jogo Iron Heroes, RPG publicado em 2005 pela Fiery Dragon Productions; um sistema de baixa-magia e combate tático baseado no d20 System e no Arcana Unearthed (de Monte Cook).

Sua voz pode ser ouvida com regularidade no podcast oficial de D&D da WotC e ele eventualmente escreve em seu blog pessoal, Keep on the Gaming Lands.

Marcelo foi criança nos anos 80, então videogame pra ele é Sega, RPG é HeroQuest e calçado é All Star. Lê ficção especulativa sempre que pode, de preferência David & Leigh Eddings, Anne McCaffrey e John Scalzi. Evita TV como a peste — exceto se estiver passando Jornada nas Estrelas ou Supernatural. Gosta mais de cães do que de gente e abandonou a carreira de professor secundarista de História para pesquisar história da saúde pública na Escola de Enfermagem da USP de Ribeirão Preto.

Facebook Twitter Google+ Flickr Vimeo Skype  

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: