Eu acho que eu caio em pegadinhas de Primeiro de Abril com a mesma freqüência que muita gente. As piadas que eu mais gosto, pessoalmente, são aquelas transparentes, não com o propósito de fazer você passar por bobo, mas com o objetivo de fazer você rir um pouquinho. Até hoje me lembro da ótima piada do site StarTrek.com em 1996, ano em que o site mudou completamente por 24 horas. A imagem do dia era um quadrado preto entitulado “o vazio do espaço”. A frase do dia (geralmente retirada de um episódio de Jornada nas Estrelas) era “Ni” e sua definição retirada do filme Monty Python o o Cálice Sagrado. As notícias eram uma coleção de novas séries sendo produzidas, de The Betazed Bachelorette a The Ferengui Apprentice. A melhor piada, porém, era The Klingon Eye for the Starfleet Guy, que teve até vídeo-clipe. No dia seguinte, o site voltou ao normal e as piadas desapareceram como se nunca tivessem existido. Até hoje procuro pelo vídeo dos cinco caras vestidos de Klingons imitando a abertura de The Queer Eye for the Straight Guy.

Na Terceira Terra, nos divertimos fazendo piada, às vezes à custa dos ouvintes, às vezes junto com eles. Em alguns anos a piada sai do ar depois de 24 horas, em outros elas ficam para sempre disponíveis.

Este foi um ano da piada “comemoração”. 01 de Abril de 2015 caiu numa quarta-feira, dia do Holodeck, o podcast que gravo com a Luciana e o Dbohr sobre Jornada nas Estrelas, e por pouco não fazemos nada. Mas o Dbohr salvou a pátria sugerindo um episódio sobre o filme Galaxy Quest. Essa “tradição” de comemorar o Dia dos Bobos, porém, acontece na Terceira Terra há anos.

O primeiro episódio de Primeiro de Abril saiu em 2009. Naquele ano ainda não existia Terceira Terra, que só começaria em 2010. Em 2009, o Vozes da Terceira Terra, então fazendo seis meses no ar, soltou uma sessão de jogo de Star Wars entitulada Furry Wars, em que eu mestrei uma partida do Star Wars RPG Saga Edition para o Neto e o Rodolfo, que interpretaram dois jedis inusitados: um Wookie e um Ewok, respectivamente.

Em 2010, a Terceira Terra dava seus primeiros passos, oferecendo, além do Vozes, os podcasts Canal 2 (um spin-off do Vozes só meu), Bazar do Bizarro (um show sobre D&D 4e que eu e o Felipe Mascarenhas gravávamos), o Godmode (então uma merda de podcast sem edição gravado por mim e pelo Paulo Antunes) e eventualmente o Por trás da Máscara em sua primeira iteração como um show sobre o RPG Mutantes e Mal-Feitores gravado pelo Rubens Padoveze, Renato de Recife e Leandro Frinhani. A responsabilidade sobre a piada do Dia dos Bobos, porém, caiu sobre o Holocast, então nem com dois meses de vida. Rafael e Dbohr produziram o Holodeck, um podcast sobre Jornada nas Estrelas. Parte da piada daquele ano era a piada desaparecer no dia seguinte como se nunca tivesse acontecido; foi o que aconteceu, e hoje o histórico da Terceira Terra lista o episódio do Holocast daquela primeira semana de Abril sobre a Força.

Fingir que nada aconteceu era a piada então. Em retrospecto, eu poderia ter guardado os arquivos originais ou ativado do Internet Archive para a Terceira Terra naquele dia. Quem poderia imaginar que, cinco, seis anos depois, estaríamos aqui reminiscendo sobre as piadas daqueles anos idos?

Primeiro de Abril de 2011 caiu numa sexta-feira, então data de lançamento do Vozes da Terceira Terra, então com sua segunda equipe, formada por mim, Ivar, Artur, Alexandre e Luciana Galeani. Gravamos um episódio aparentemente sério em que resenhávamos o jogo The Sims: The Role-playing Game. Novamente, o episódio saiu do ar no dia seguinte — uma coisa boa desta vez, já que a piada irritou alguns ouvintes, que não gostaram de terem sido feitos de bobos.

2012 foi um ano de partipação de todos os shows ativos à época, numa “semana dos bobos”. A brincadeira foi, basicamente, trocar os apresentadores entre os shows por sorteio. Num típico acontecimento de Amigo Secreto, eu (representando o Vozes) saí com o Dimensão 7 e o Dimensão 7 saiu com o Vozes. À época, a “equipe” do Vozes era eu e convidados rotativos. Chamei então minha esposa e fizemos um show sobre os personagens do Chico Anysio, enquano que Ranieri e Renata produziram um VTT sobre backgrounds.

Também tivemos naquela semana o Especial de Natal do Holocast pelos RPGArautos, um episódio de “spoilers” de Homelands do Magic à Lá Carte pelo Advanced Pod & Cast, o episódio Gungans nos Jogos do Escudo do Mestre pelo Holocast, D&D Como Antigamente no AP&C pelo Escudo do Mestre, um episódio do RPGArautos pelo Magic à Lá Carte e outro toma lá, dá cá do Godmode fazendo o DMs’ Dirty Talk e vice-versa. Alguns episódios foram muito bem recebidos enquanto que outros, nem tanto. Mas valeu pela brincadeira envolvendo todo mundo pela primeira vez.

Esses shows estão disponíveis e podem ser ouvidos até hoje.

Em 2013, o 01/04 caiu numa segunda-feira, então dia usual do Vozes da Terceira Terra, caindo novamente no meu colo a honra/responsabilidade de fazer um episódio Dia dos Bodos. À época, o Vozes já era um podcast sobre jogos de caixa e não sobre RPGs, como era nos anos anteriores, então eu produzi um vídeo-resenha do jogo de xadrez. A gafe foi eu ter trocado a posição inicial dos cavalos e bispos, erro felizmente apontado nos comentários sob o episódio.

O primeiro dia de Abril de 2014 caiu numa terça-feira, dia em que saía o Por trás da Máscara em sua segunda iteração sobre gibis. Essa piada levou um mês para ser preparada: eu, Vitor, Márcio e Felipe íamos transformar, por um dia, o PtdM em Por Trás do Lance, um podcast sobre futebol. Passei semanas assistindo a programas futebolísticos na ESPN Brasil e no SporTV, lendo o caderno de esportes da Folha de S.Paulo, memorizando nomes de jogadores e técnicos, anotando estatísticas de times e tentando entender como os diferentes campeonatos brasileiros e europeus funcionam.

Pode ter sido muito divertido de ouvir, não sei, mas foi uma tortura infernal preparar e gravar aquele episódio. Espero que, se você ouviu, tenha curtido, porque essa piada de Primeiro de Abril foi em cima de mim. Apaguei o episódio à meia-noite e um minuto do dia 02 e não me arrependo nem por um segundo.

Nunca imaginei estar gravando podcasts até hoje, muito menos ser o webmaster de um site que lança shows todos os dias da semana. É um prazer relaxar um pouco e fazer piada com nós mesmos ao menos uma vez por ano.

O que será que vai acontecer em 2016?

Marcelo foi criança nos anos 80, então videogame pra ele é Sega, RPG é HeroQuest e calçado é All Star. Lê ficção especulativa sempre que pode, de preferência David & Leigh Eddings, Anne McCaffrey e John Scalzi. Evita TV como a peste — exceto se estiver passando Jornada nas Estrelas ou Supernatural. Gosta mais de cães do que de gente e abandonou a carreira de professor secundarista de História para pesquisar história da saúde pública na Escola de Enfermagem da USP de Ribeirão Preto.

Facebook Twitter Google+ Flickr Vimeo Skype  

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: