“Livro dos Objetos Mágicos”, suplemento de Tagmar II

Bom dia, boa tarde e/ou boa noite colegas RPGistas.

Resolvi resgatar algo interessante do primeiro sistema que comprei e o segundo que efetivamente joguei, o magistral RPG brasileiro: TAGMAR.

Para mim, uma das regras que achei mais interessante neste sistema (olha que TAGMAR tem muitas regras legais e merecem uma olhada) é a regra de pontos de vida. No sistema você usa uma tabela para cruzar sua força e constituição e isso define a sua quantidade de pontos de vida. Estes serão os seus HP’s do começo ao fim de sua carreira de herói. Isso é bem interessante, pois define sua resistência vital em função da seu físico efetivo e não da sua experiência. Não faz sentido algum um velho mago de nível 20 “poder tomar mais porrada” que um jovem guerreiro de nível 2 ou 3.

Entretanto como TAGMAR é um sistema heróico medieval (assim como D&D), é necessário representar de alguma forma o aumento de capacidade de combate dos jogadores, permitindo inclusive enfrentar monstros maiores. Com isso os “game designers” optaram por criar a “energia heróica”, que cada personagem ganha alguns pontos a cada nível adquirido, e representando o aumento habilidade de briga e de apanhar sem pedir arrego.

Em termos de jogo, a energia heróica se soma à energia vital do personagem. Os danos tomados inicialmente são extraídos da energia heróica antes de afetar a energia vital, como se fosse um grande duelo de espadas, antes do golpe final, o único que efetivamente acerta o alvo. Um conceito bem similar ao que foi implementado no D&D quarta edição, com os “healing surges” e o “bloodied”.

Acho importante ressaltar, que ao contrário da quarta edição, em algumas situações era possível atingir diretamente a energia vital, sem passar pela energia heróica, em golpes com ataques furtivos, venenos e atacando desacordados. Aproveito então para propor aos DM’s que façam algo similar em suas campanhas caseiras. Definam que os HP’s adquiridos no nível 1 do personagem sejam aqueles que realmente contam, e o restante é apenas o “fôlego” de combate, colocando regras que aumentem a dificuldade de curar ferimentos que afetem estes HP’s e até mesmo permitindo golpes mais mortais que atinjam diretamente estes pontos de vida.

Felipe Mascarenhas (o Nerdcore), é um viciado em RPG da “geração Xerox”. Possui mais livros do que precisa e não joga tanto quanto gostaria! Blogueiro eventual além de podcaster, mora e trabalha em Belo Horizonte/MG.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: