Após uma breve ambientação de Krynn pré-cataclisma vamos entrar no tema propriamente dito.

OK, temos uma situação de tirania pura e plena sustentada por uma população de fanáticos que não sabem o que realmente está acontecendo e acreditam piamente que tudo está na mais perfeita ordem e que a fonte de tirania é na verdade um governador benevolente e santo.

Nessa situação, o que proponho. Uma campanha em que os personagens sejam eles de qualquer tendência ou alinhamento e tenham que sobrepujar essa tirania de alguma forma. Preferencialmente, os personagens devem ser bons, e o foco das aventuras, o desafio moral de lutar contra algo que é essencialmente maléfico enquanto ainda é bom!

O que fazer, então, para isso acontecer ? Não existe uma receita de bolo; talvez os personagens sejam confrontados com atos tirânicos, talvez algum dos personagens seja mal e se sinta amaeaçado pela crescente tirania! Ou, ainda, seu personagem pode ser um mago de quaisquer das ordens, mesmo dos robes brancos; nesse caso em particular o preconceito contra a magia e sua condição de que ela é sempre algo maléfico e não-natural pode fazer de suas aventuras um prato cheio. Vale lembrar também que essa é a época dos verdadeiros clérigos de DragonLance o único momento da história em que a magia rola mais solta e o cenário é um pouco menos low magic; é possivel encontrar magos nas grandes cidades e vagando entre as torres! Outra grande utilização dos magos é você ter os personagens todos como magos fugindo das perseguições dos cavaleiros de Beldinas.

Existem muitas possibilidades para se explorar; como os personagem farão com que a população agora dominada por um fanático religioso que os provêm com tudo o que eles precisam se dêem conta que são na verdade oprimidos e estão à beira de perderem sua liberdade!

Sem esquecer ainda os ganhos pessoais e grandes glórias que podem ser conseguidos nessa época! Fistandantillus, o outrora mais poderoso mago de Krynn, não é “outrora” nesse tempo — sua presença é vivida e outros grandes nomes da historia de Krynn estarão lá. O próprio mago das trevas viu na bondade tirânica uma forma de facilitar seus próprios planos, afinal Fistandantillus era o conselheiro secreto de Beldinas.

Nessa mesma época os cavaleiros solâmicos estão perdidos, desgarrados; como podem eles competir com a pura concorrência de uma ordem de cavaleiros que representa aquele que fala pelos deuses?

Claro que agora vocês mesmos ja pensaram em inúmeras outras possibilidades que nem se cogitaram em minha cabeça, mas mantenham em mente o dilema de que se está lutando contra aquele que destruiu a praga e curou as pessoas, que trouxe paz e prosperidade para o império e segurança aos quatro quanto de Istar, o servo supremo das divindades benéficas.

Use disso até o momento fatídico do cataclisma, quando o orgulho de um homem quase porá a perder a vida de um mundo!

Ou, ainda, será que os aventureiros se juntariam ao sacerdote de Istar ignorando tudo isso? As opções são muitas e trazem muitas possibilidades de excelentes jogos!


Aqui termino essa segunda parte falando das aventuras mais comuns e que ainda não há perigo iminente!

Na última parte de nossa série: CATACLISMA! Quando os deuses vem jogar!

Douglas é jogador de futebol americano pelo São Paulo Spartans, sempre arruma um tempinho para jogar RPG desde os 10 anos de idade, e nas horas vagas — mas só mesmo nas horas bem vagas— ele é arquiteto.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: