Olá leitores do Notícias da Terceira Terra, devido à falta de tempo (e confesso que um pouco de preguiça também) para gravar eu decidi cancelar o Lobisomens na Frota Estelar como bloco no Vozes e transformá-lo numa coluna aqui no blog. Acho mais fácil escrever do que gravar e posso fazê-lo no trabalho (quando não tenho serviço, é claro, hehehe).

Nessa primeira coluna, que se não me falha a memória é o 5º LFE, eu pretendo trabalhar com o tema da Terra Arruinada, que junto com o Espada e Planeta está entre os meus episódios prediletos do Vozes.

Minha ideia é fazer uma minicampanha utilizando o Sistema CODA dos RPGs de Star Trek e Senhor dos Anéis.

A decisão de contar aos jogadores que eles estarão jogando uma aventura de Terra Arruinada ou de chamá-los para uma aventura de Fantasia Medieval e surpreendê-los fica a cargo de cada GM, afinal cada um conhece os jogadores que tem.

A aventura começa em um mundo medieval fantástico cuja única espécie humanóide são os Elfos, em todas as variedades que o SdA CODA oferece, mas nada de Humanos, Anões ou Hobbits.

Os personagens são um grupo de aventureiros ou mercenários contratado por um sábio, para viajar a distantes pontos do continente e recuperar “artefatos do mundo antigo”.

Ao longo da aventura os PCs descobrem que seus ancestrais foram uma civilização tecnológica que viajava entre as estrelas em naves espaciais, uma dessas naves encontrou um fenômeno estranho (talvez um wormhole) que a lançou a vários anos-luz de distância de seu mundo natal e vários milênios no passado.

Os náufragos espaciais se estabeleceram em um novo planeta e esperavam que seus compatriotas encontrassem sua “colônia perdida”, após alguns séculos surgiram duas facções rivais, uma que ansiava pela reintegração com o Império e outra que defendia a fundação de uma nova Nação Estelar.

Essas duas facções entraram em guerra e empregaram armas de destruição em massa uma contra a outra, o planeta foi arrasado e a maioria da população exterminada, os sobreviventes sofreram mutações e se tornaram uma nova espécie.

As radiações liberadas nas explosões interagiram de forma inesperada com o campo magnético do planeta, criando um campo de energia que deixa o planeta literalmente invisível a sensores de naves espaciais e interfere com comunicações e teletransporte.

Alguns raros indivíduos são capazes de sentir esse campo de energia em volta do planeta e com força de vontade e treinamento são capazes de manipulá-lo, gerando os mais diversos efeitos.

O sábio que contratou os aventureiros descobriu a história antiga do planeta e aprendeu a usar a tecnologia, ele planeja construir uma máquina que reverterá o campo magnético do planeta ao seu estado natural, destruindo a “magia” do mundo e contatando o Império Estelar dos ancestrais.

Se os PCs entregarem o artefato ao sábio, o mundo como o conhecem vai acabar, além da “magia” ser destruída, possivelmente matando todos os magos e sensitivos, o planeta será invadido e conquistado por alienígenas.

Bem, quem conhece um pouco de Star Trek deve ter sacado de cara que os ancestrais dos Elfos são os Romulanos, esse planeta ficaria numa região inexplorada do Quadrante Beta e o campo de energia em volta do planeta funcionaria como um Dispositivo de Camuflagem.

Os PCs devem ser criados usando todas as opções de profissões, habilidades e mágicas disponíveis no SdA CODA, mas apenas como Elfos.

Os inimigos guardando a dungeon, um laboratório romulano, devem ser criados usando o guia do mestre do ST CODA, lá tem regras para criar robôs, mutantes, seres de energia, entre outras coisas, a parte de tecnologia também pode ser usada para criar defesas automáticas como disruptores ligados a sensores de movimento.

Apesar de eu ter me inspirado no Sistema CODA, pelo fato de ter um jogo de Sci-Fi e um jogo de Fantasia, nada impede que outros sistemas sejam usados, como por exemplo Trinity e Lobisomem (Storyteller), Star Wars e D&D (d20), Warriors & Warlocks e Mecha & Manga (M&M), sem falar nos genéricos como GURPS, Fudge e True20.

Espero que tenham gostado e espero que não tenha ficado extenso demais.

Um nerd com compulsão por comprar RPGs, pocket books e temporadas completas de séries de TV, mas que quase nunca tem tempo de jogar, ler ou assistir tudo que tem.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d blogueiros gostam disto: